Quase todos os artigos falarão do Coração de Jesus, que chamamos Sacerdotal, ele é fonte de todos os Sacramentos, e como diz um dos artigos desta edição, somos convidados a fazer como o discípulo amado na sua última noite com o Cristo: a encostar o ouvido no peito do mestre para mergulhar no seu Coração.

          Por isso, convido-vos a lerem os artigos com um espírito de oração, mansidão e humildade, para saborear no corpo e na alma as preciosas dádivas que brotam do lado aberto de Cristo.

Escrevo estas linhas na Capela onde o S. Coração de Jesus se dignou revelar-se à sua esposa Predileta S. Margarida Maria, o corpo dela está a poucos passos, à minha direita, assim que com um só olhar abraço o Tabernáculo e o Altar da Santa tão felizarda. 

Celebrei de manhã a S. Missa ao Altar das aparições e ontem e hoje passei um pouco de tempo aqui perto do Senhor. (…)  

Na Igreja sempre houve pelos séculos afora, abundantes testemunhas de Cristo. Ele continuou vivendo e andando através dessas testemunhas oculares no meio do povo. Por isso gostaria de apresentar um incansável sacerdote do século passado. Um ardoroso arauto na missionaridade, nos meios de comunicação e um grande influenciador de vocações, colaborando na formação seminarística como diretor espiritual do seminário de Alba, Itália, logo após sua ordenação sacerdotal.

Ao mesmo tempo, o exemplo de sacerdotes santos que a graça de Deus me possibilitou conviver, a santidade do sacerdote que me batizou, padre André Bortolameotti, a sabedoria de Padre Mário Relvolti, o carisma de Padre Carlos Bozza despertavam em mim o desejo de abraçar o sacerdócio e, conjuntamente, também me apaixonar pelo carisma sacerdotal da Congregação a qual eles pertenciam.