Falar de São José é adentrar no mistério humano e divino no qual Deus o escolheu para cuidar do seu Filho, Jesus o sumo e eterno Sacerdote. José, colaborou assim no plano da salvação, juntamente com a Virgem Maria, mãe do Sacerdote. A solenidade dedicada a São José, pai adotivo de Jesus, é muito festejada por toda a Igreja Católica, sobretudo aqui no Brasil onde inúmeros seminários têm como padroeiro, o patrono universal da Igreja.  Não há melhor padroeiro a quem confiar os futuros sacerdotes, do que aquele a quem foi confiado o verdadeiro Sacerdote pelo próprio Deus.

Papa Francisco convocou o “Ano de São José” em comemoração aos 150 anos da proclamação deste santo, como Padroeiro da Igreja Universal. O ano será celebrado em toda a Igreja, a partir do dia da Bem-aventurada Virgem Imaculada, 08 de dezembro de 2021, até 08 de dezembro de 2022. Celebrando um ano especial, no qual todo fiel tenha possibilidade de empenhar-se com orações e boas obras, podendo reforçar cotidianamente a própria vida de fé no pleno cumprimento da vontade de Deus, sob o patrocínio deste augusto guardião.

Permita-me extrair uma fagulha de tão rico texto, está fagulha chama-se Maria, que alguns a identificam nesta perícope como grande sinal (Is 7,14), e como em Isaías aqui também ela indica Jesus, o Deus Conosco, ao dizer “fazei tudo que Ele vos disser” (Jo 2,5). No entanto São Luiz ressaltou-a ao descrevê-la, “Foi por intermédio da Santíssima Virgem Maria que Jesus veio ao mundo, e é também por meio dela que ele deve reinar no mundo” (Tvd, n 1).