Escrevo estas linhas na Capela onde o S. Coração de Jesus se dignou revelar-se à sua esposa Predileta S. Margarida Maria, o corpo dela está a poucos passos, à minha direita, assim que com um só olhar abraço o Tabernáculo e o Altar da Santa tão felizarda. 

Celebrei de manhã a S. Missa ao Altar das aparições e ontem e hoje passei um pouco de tempo aqui perto do Senhor. (…)  

Olá irmãos! Eu sou Charles, agregado externo da Congregação de Jesus Sacerdote aqui em Marília-SP. Sou casado com a Ivone, há 38 anos, temos dois filhos, o Mateus e o Guilherme – eles já são homens -. Fui convidado a partilhar um pouco da minha experiência com a Congregação e a caminhada na comunidade paroquial. Sem dúvida, o contato com a família religiosa de padre Mario Venturini começa quando, depois de longo tempo de afastamento da vivência em comunidade, eu retornei, após insistência de minha esposa.

Antes de iniciarmos as nossas notícias de comunidade queremos em nome das três comunidades fazer um agradecimento a Caridade do Povo do Povo de Deus – Esta situação de quarentena e isolamento social, como todo mundo sabe, gera também uma insegurança financeira e, portanto, a restrição e manutenção dos recursos econômicos é muito importante, tem sido também um oportuno e edificante período de caridade para com o próximo.

          A Jornada de Santificação Sacerdotal foi um desejo específico do Coração de Cristo, fruto de uma particular inspiração. Padre Mario Venturini, nosso Fundador e primeiro promotor da iniciativa, estava convencido disso. No ano 1947, no mês de março, anotava no seu diário: “O projeto do Dia de Santificação Sacerdotal chegou  à minha mente no mês de novembro do  ano passado, um pensamento que me  dominava cada vez mais”.