A Voz do Fundador – Edição 3

Papa Pio XII con (da sinistra) Padre Oscar Menichelli, Padre Venturini – Arquivo pessoal da Congregação de Jesus Sacerdote

 

 

Em preparação a proclamação do Dogma da Assunção de Maria

Roma, 25 de outubro – Ano Santo 1950

 

O Coração Sacerdotal de Jesus reine em todos os corações dos seus Sacerdotes! 

 

        A glória da Mãe é a glória dos filhos e entre os filhos de Maria Santíssima temos o primeiro lugar porque somos sacerdotes do seu Jesus. (…) Por isso, não devemos ser o segundo nesta manifestação solene para nossa amada mãe. Devemos também ser os primeiros entre os seus filhos, os primeiros na exultação, os primeiros na alegria mais sincera, os primeiros na sua celebração, na sua exaltação, na ampliação das suas intercessões, no seu canto de louvor.

        Para fazer tudo isso não é necessário estar presente na festa externa, embora seja a mais solene e a mais rara que a Igreja celebra: Maria Santíssima está cada vez mais perto de nós com o seu espírito, podemos sempre festejá-la com presença, sempre e em qualquer lugar, Ela acolhe com carinho as nossas homenagens filiais. (…)

        Nesta sublime obra de dar a Jesus Santos ministros, Maria desempenha um papel de singular importância. Aquela que com razão é chamada “Medianeira de todas as graças” (um dia a Igreja também definirá esta magnífica doutrina) não só dispensa aos seus filhos sacerdotais as graças que o Senhor lhes concede, mas com a sua intercessão pede sempre por novos ministros. (…)

        Aqui está a festa especial que Maria SS. A Mãe do Sacerdote espera de nós, Filhos do Coração de Jesus e, portanto, seus filhos de predileção: que entremos tanto quanto possível no Seu bendito Coração materno, para compartilhar o seu amor pelos Sacerdotes, participando de seus sentimentos maternais.

        E visto que Seu bendito Coração é apenas a cópia mais fiel do Santíssimo Coração de Jesus, aliás com Santo Eudes podemos dizer que é um só coração com isto: “O Coração de Jesus – Maria” nunca estaremos tão seguros de participar nos sentimentos do Santíssimo Coração de Jesus, « Hoc sentir in vobis quod et in Christo Jesu » quanto participando nos sentimentos do Coração de nossa querida Mãe, ou melhor, fixando nossa firme vontade de seguir com perfeição o seu exemplo de santidade.

    

 

Clique aqui para baixar este artigo em PDF

 

 

Padre Mario Venturini, CJS.
Fundador da Congregação de Jesus Sacerdote. Nascido em 1886, em Chioggia, numa cidade perto de Veneza. Iniciou em Chioggia, no seminário de sua diocese, e completou em Pádua os estudos para o sacerdócio. Foi ordenado no dia 24 de agosto de 1910. No dia 7 de março de 1912. Contemplando um quadro de Jesus no Horto das Oliveira recebeu de Nosso Senhor, Jesus Sacerdote, o anceio e o desejo de iniciar uma obra que brotou do próprio sagrado coração de Jesus: a santificação dos seus ministros (Padres),  hoje de forma concreta a Congregação de Jesus Sacerdote. No ano de 1946 obteve um desejo específico do Coração de Cristo: a Jornada de Santificação Sacerdotal, que logo foi aceita pelo Papa Pio XII recebendo dele a benção e aprovação que ao longo dos anos é renovada na história pelos sucessores de Pedro.

 

 

 

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Next Post

Editorial - Edição 3

qui set 17 , 2020
“A glória da Mãe é a glória dos filhos” é o que o nosso fundador Padre Mario Venturini nos fala em sua exortação e que com muito carinho trazemos na coluna Voz do Fundador de nossa revista. O mês de setembro para a nossa Congregação é dedicado a Maria, Mãe do Sacerdote, e por isso, o nosso terceiro número deste ano é dedicado a Ela.
%d blogueiros gostam disto: