A Voz dos Agregados – Uma Mãe que intercede pelos seus filhos!

Revista Voz Amiga | Volume 31 | Nº 3 | Ano 2021

 

 

Testemunho da nossa Agregada Adriana Nicoletti sobre a presença de Maria na sua vida.

 

 

 

Irmãos e Irmãs, a paz de Nosso Senhor Jesus Cristo.

 

 

A presença de Maria na minha vida começou muito cedo. Anterior ao meu nascimento, na devoção de minha mãe e de minha madrinha, que sempre recorreram à intercessão de Nossa Senhora Aparecida.

 

A exemplo das Bodas de Caná, a Mãe sempre sabe de tudo que precisamos, e intercede por nós antes mesmo que notemos a necessidade. Nasci prematura, aos oito meses. Sem nenhum aviso, quando não se esperava, a bolsa estourou. Assim, no susto.

 

O médico, sem entender o que tinha acontecido, pois a bolsa se rompeu sem minha mãe entrar em trabalho de parto, optou por uma cesariana de emergência. Durante a cesária, percebeu que o cordão umbilical estava enrolado diversas vezes em torno do meu pescoço e, se não fosse o parto de emergência, eu teria sufocado antes de nascer.

 

O que o médico não soube explicar foi o que causou o rompimento da bolsa. Cético, sugeriu que fora a sorte, “essa menina nasceu com o bumbum virado para a lua”. Mas, não! Foi o olhar atencioso de Maria: “Eles não têm mais vinho”.

 

Arquivo pessoal de Adriana Nicoletti

Alguns meses depois, comecei a ter dificuldade para respirar e tosse constante. Meus pais procuraram ajuda médica, mas sempre recebiam a resposta de que se tratava de uma gripe mais forte. Finalmente, um médico percebeu a gravidade e pediu a internação, mas a broncopneumonia já estava em estágio preocupante.

 

Depois de muitas orações e pedidos a Nossa Senhora para que intercedesse junto a Deus pela minha recuperação, veio a alta. Na saída, a chefe das enfermeiras pediu para falar com a minha mãe. Dessa vez não houve ceticismo: “Se você está levando a sua filha para casa hoje, não foi por ação humana dos médicos e enfermeiras. Nunca vimos uma criança chegar como ela chegou e se recuperar. Tenha certeza de que foi um milagre”.

 

Arquivo pessoal de Adriana Nicoletti

Os anos se passaram e Maria continuou uma presença constante em nossa família. Fui aprendendo as orações e o terço, tomando gosto pela leitura dos textos sagrados. Ingressei na catequese e recebi os sacramentos. Caminhei das mãos de minha mãe para as mãos de Nossa Senhora. E, como sempre, Maria foi me encaminhando para seu Filho.

 

Aprofundando a vocação de Maria sob o título de Nossa Senhora Aparecida, aprendi que a mãe sempre quer estar junto aos seus filhos, ensinando que Deus nos liberta da escravidão física, mental, das ilusões e do pecado.

 

Sob o título mariano de Nossa Senhora das Dores, aprendi a suportar os sacrifícios do mundo, as dificuldades do dia a dia, sempre em pé, confiante nas promessas de seu Filho Jesus.

 

A Imaculada Conceição, me ensinou a beleza de buscar o bem e a pureza, a rejeitar o mal e o pecado.

 

E com Maria, a Mãe de Guadalupe, pude sentir o amor da mãe que nos livra da morte, que nos livra daqueles que matam não só o corpo, mas destroem os sonhos, a esperança e a fé.

 

Na adolescência, descobri a vida em comunidade e a felicidade em se doar para a construção do Reino, por meio da Igreja de Jesus Cristo. Apaixonei-me pelo Cristo que, apaixonado pela humanidade, se oferece na Cruz, para a nossa salvação.

 

Arquivo pessoal de Adriana Nicoletti

Há quatro anos, voltei à igreja em que recebi o batismo. Ali, na Paróquia Nosso Senhor do Bonfim, conheci a espiritualidade da Congregação de Jesus Sacerdote. Na entrega à oração, em oferecer a vida pela santificação daqueles que se doam para a salvação do mundo, os padres.

 

Quadro de Maria Mãe do Sacerdote.

Descobri, então, mais uma face de Maria: Mãe do Sacerdote. Ela é a mãe de Jesus, Sumo Sacerdote, e de todos os seus ministros ordenados (diácono, padre e bispo), porque Jesus a entregou como mãe ao discípulo João. Todos somos chamados a sermos discípulos de Jesus e filhos de Maria, mas ela tem uma predileção aos sacerdotes.

 

No Ícone de Nossa Senhora Mãe do Sacerdote, recebido como presente pela congregação em meu aniversário, pude, a exemplo do discípulo amado, acolher Maria em minha casa para, ouvindo suas lições e ensinamentos, tomá-la como mãe e mestra.

 

 

 

Que Maria, a Mãe de Jesus, o Eterno Sacerdote, nos conduza no caminho à salvação.

 

 

Clique aqui para baixar este artigo em PDF

 

 

 

 

Adriana Nicoletti .
Agregada da Congregação de Jesus Sacerdote .

One thought on “A Voz dos Agregados – Uma Mãe que intercede pelos seus filhos!

  1. Que testemunho lindo. Só de olhar pra vc minha querida, percebemos a serenidade que só as pessoas puras de coração transmitem. Que Maria continue te protegendo.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: