Palavra Amiga – Edição 3 Ano 2021

Revista Voz Amiga | Volume 31 | Nº 3 | Ano 2021

 

 

 

Ave Maria, Mãe do Sacerdote.

 

Maria Mãe do Sacerdote – Foto do quadro original da Congregação de Jesus Sacerdote

 

Nossa saudação amiga e fraterna aos leitores e leitoras de Voz Amiga, nossa Revista virtual.

 

Com a Graça de Deus chegamos mais uma vez até você, neste número do mês de setembro em que celebramos no Brasil: o mês dedicado à Sagrada Escritura e o mês amarelo: de prevenção ao suicídio; é também o mês em que celebramos a Padroeira de nossa Congregação: Maria, Mãe do Sacerdote.

Maria, Mãe do Sacerdote.

No dia 15 de setembro, a Igreja celebra a memória de Nossa Senhora das Dores, mas, para a nossa congregação esta memória cede lugar a solenidade de Maria, Mãe do Sacerdote. Nosso fundador (Pe. Mário Venturini) teve a inspiração de dar este título para Maria Santíssima, porque no evangelho da Santa Missa deste dia (São João 19, 25-27), encontramos a fundamentação bíblica para esta invocação: “Eis aí tua Mãe… Eis aí teu filho… Daquela hora em diante, o discípulo amado a acolheu consigo”.

João naquele momento representava a humanidade toda, mas em modo particular os apóstolos, consequentemente os ministros ordenados na Igreja de hoje. Maria de fato, se tornou (e continua sendo hoje), para os apóstolos e padres, Mãe e Mestra. Aquela que forma os discípulos de Seu Filho Jesus.

Pe. Mário Venturini foi inspirado, além deste título à Nossa Senhora, a indicar ao artista sacro Di Corompai, o quadro de Maria, Mãe do Sacerdote, que certamente muitos de vocês conhecem, é uma reprodução do quadro original que o artista sacro fez e que se encontra com as nossas Irmãs de Congregação em Trento. O artista também pintou a Igreja do Coração Sacerdotal (Casa Mãe – Trento – ITA).

Neste quadro, podemos contemplar Maria sentada na varanda da casa do apóstolo João: Maria indica o calvário, João escreve no rolo o livro de seu Evangelho. Temos também no quadro alguns símbolos eucarísticos: Videira e trigo; e os lírios como símbolos da pureza. Tudo para ajudar-nos refletir na presença de Maria, na casa do discípulo amado, o lugar que Ela deve ocupar também em nossa “casa” (nosso coração).

Pintura de Maria Mãe do Sacerdote em Trento.

 

Jesus Cristo fonte de todo sacerdócio!

Encontramos no diário de Pe. Mario Venturini, no dia 21 de setembro de 1924 (três anos antes da fundação oficial da Congregação), algo que ele escreve explicando este novo título então dado à Maria Santíssima. Tendo partilhado com a pessoa que o acompanhava espiritualmente, Pe. Venturini destaca o parecer desta pessoa com as seguintes palavras: “… E me agrada “do Sacerdote” mais do que “dos Sacerdotes” para indicar que o Sacerdote verdadeiramente é um só, e os outros não podem sê-lo dignamente se não se identificam com Ele”.

De fato, o Sacerdócio de Cristo é fonte do sacerdócio ministerial (para os padres e bispos) e do sacerdócio batismal (para todos os cristãos batizados que participam das três funções de Cristo: sacerdote, profeta e rei). Jesus é o Sumo e Eterno Sacerdote do Pai, o nosso sacerdócio batismal ou ministerial deriva do Único Sacerdócio de Cristo, Por isso, “Ave Maria, Mãe do Sacerdote” (no singular!)

Pe. Venturini fazia questão que todas as inspirações que o Coração de Jesus o inspirava fossem partilhadas com pessoas sábias, santas e inteligentes. Sempre consultava bispos, cardeais, fundadores de Congregação, até mesmo o Papa… Estes sempre o apoiavam e davam garantia sobre suas inspirações. Portanto, podemos dizer que teologicamente também está correto o título de Maria, Mãe do Sacerdote!

Os últimos Papas têm usado no final de seus documentos escritos para a Igreja (de modo particular aquilo que mais interessa o mundo sacerdotal), o título de “Maria, Mãe dos Sacerdotes” (no plural). O que obviamente não deixa de ser correto também.

 

Olhemos para Maria!

Partilho neste artigo uma pequena meditação feita pelo Bispo de Guarapuava/PR, que pregou o retiro espiritual para o clero de Marília de 06 a 10 de setembro de 2021. Diz o seguinte, Dom Amilton Manoel da Silva:

 “O Papa Francisco tem nos apresentado uma Igreja mais Mariana e convocado sobretudo os Bispos e Presbíteros a mostrar esse rosto novo na Igreja. É preciso passar de uma Igreja centrada no pecado a uma Igreja da misericórdia e compaixão, com entranhas maternais”.

Colaboremos então para que a única Igreja de Jesus Cristo possa ter essa maternidade através do testemunho de vida, pessoal e comunitário, e assim resplandecer o Cristo a todos os povos. Sabemos que os bispos e padres tem uma missão particular neste aspecto, mas, como cristãos todos na Igreja devem fazer a sua parte!

Maria é Mãe de todos os sacerdotes. Ela quer viver na vida e no coração de cada um dos padres da Igreja. Quer nos inspirar a uma vida sempre mais voltada para Deus: na oração, contemplação e no serviço.

 

O nosso compromisso cristão!

O compromisso que todos nós cristãos assumimos é de rezar, mas também, de ajudar naquilo que podemos: dentro dos talentos e dons que Deus nos concedeu, para estarmos próximos dos padres com a nossa amizade e sensibilidade para que eles se sintam amados e acolhidos por Deus e por nós, povo de Deus.

Por isso, querido e querida amigo/a de Voz Amiga nos ajudem em nosso carisma. Este carisma confiado por Deus ao nosso fundador e transmitido a Igreja, por meio de nossa Família Religiosa (Padres, Irmãos, Imãs, Agregados/as). Aproxime-se mais dos padres que você conhece, seja amigo, colaborador, incentivador para que ele possa servir sempre mais com amor, alegria, santidade de vida e generosidade.

O Senhor deseja que os seus padres sejam santos, que realizem a vocação recebida com desprendimento e total doação de si. Que os nossos padres possam sentir a alegria desta doação e da realização de uma vocação, à qual Deus tomou a iniciativa e por isso, Ele mesmo dará todas as condições necessárias para que o padre possa realizar o projeto de Deus em sua vida, mas também na vida da Igreja e de todo o povo de Deus.

Amemos os nossos sacerdotes. Quem ama, está próximo, se interessa, quer acompanhar mesmo de longe (com a oração) e/ou também próximo, como já foi dito acima.

Toda essa sensibilidade para com os sacerdotes, nós alimentamos na medida em que temos Maria Santíssima próxima de nós. É uma sensibilidade de amor e atenção que podemos aprender e aprofundar cada vez mais com Maria. Peçamos sempre a sua proteção e intercessão para que nunca nos desanimemos em nossa caminhada para Deus.

Concluo convidando você leitor amigo a rezar fazendo algumas invocações que encontramos na oração intitulada: “A Maria, Mãe do Sacerdote”, presente em nosso “livrinho” de Oração.

 “Virgem Imaculada, invocando-vos como Mãe do Sacerdote vos pedimos: acolher no vosso coração os Ministros da Igreja e dar toda proteção, mostrai-vos Mãe de todos os Padres:

– confirmai no amor os fervorosos

– consolai os atribulados,

– dai novo fervor aos cansados

– ficai perto daqueles que têm o coração ferido,

          Para que todos permaneçam junto ao Coração do vosso Filho ou voltem para Ele. Acompanhai os que deixam o ministério, para que continuem a crer no seu amor. Intercedei para que todos os padres, sustentados até o fim pela vossa ajuda, cantem eternamente no céu: Ave Maria Mãe do Sacerdote!

 

 

Boa caminhada e que Deus abençoe a todos, hoje e sempre! Amém.

 

Clique aqui para baixar este artigo em PDF

       

 

Padre José Antonio de Sousa, CJS.
Delegado do Superior Geral para o Brasil e conselheiro geral da Congregação de Jesus Sacerdote.

 

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Next Post

A importância do cuidado mental na vida presbiteral

qui set 23 , 2021
Nesta edição a coluna Formação Sacerdotal está em forma de vídeo. Neste mês que denominamos de "setembro amarelo" de prevenção ao suicídio, o nosso colunista, Padre Ivanaldo Gonçalves de Mendonça, traz uma belíssima reflexão direcionada aos sacerdotes sobre a importância do cuidado da saúde física e mental no ministério presbiteral. A luz da parábola do Bom samaritano, padre Ivanaldo convida aos sacerdotes a olharem para si, em um cuidar-se, deixar-se cuidar, para poder servir melhor  ao povo de Deus!
%d blogueiros gostam disto: